Por Israel Nonato
7.06.13

Barroso é o novo guardião

 

Ontem, uma foto no Instagram me lembrou o professor Luís Roberto Barroso. A foto é de um poema de Paulo Leminski:

pelos caminhos que ando

um dia vai ser

só não sei quando

Barroso não sabia o “quando”. E não havia como prever. Contudo, o seu “um dia vai ser” chegou. E chegou com força total.

Pelos caminhos que andou, seja como professor, seja como advogado, Luís Roberto Barroso merece, e merece muito, ser ministro do Supremo Tribunal Federal.

E hoje, com a publicação de sua nomeação (clique aqui para ver o decreto), o sonho de muitos, de nós todos, seus alunos, se tornou realidade: Barroso é o novo guardião.

Parabéns e sucesso ao ministro Luiz Barroso.

Que venha a revolução da brevidade. Que venha o diálogo e o fim das onze ilhas. Que venha, enfim, um novo tempo no Supremo Tribunal Federal.

______

Israel Nonato é editor e membro fundador do blog Os Constitucionalistas.

Fotos: Luís Roberto Barroso (Antonio Cruz/ABr). Poema de Leminski (Israel Nonato/Instagram, 7 de março de 2013).

O poema de Paulo Leminski está no livro Toda poesia, editora Companhia das Letras, 2013, p. 235.



Um comentário

  1. Inocêncio Mártires Coelho disse:

    Quero associar-me a essas considerações para celebrar, com a chegada de Luis Roberto Barroso ao STF, a vitória do mérito, sobre o apadrinhamento, da sabedoria, sobre a esperteza, do olhar direto e franco, sobre as espiadelas esquivas, das opiniões claras, diretas e sinceras, sobre as meias palavras, do sol meridiano, sobre as nuvens acinzentadas, do ar puro e benfazejo, sobre o odor poluído e doentio dos ambientes fechados, da vitória, enfim, da verdade como regra das ações e do amor como critério de verdade.